Logística de Transportes

Logística de Transportes

11 de novembro de 2020 0 Por Jornalista

Cada dia mais, esta área cresce e as empresas estão vendo que investir em tecnologias gera melhores resultados e benéficos no futuro, principalmente na rapidez da entrega.

No que diz respeito à gestão de transportes, é ainda mais importante, visto que o valor gasto com frete está entre os maiores dispêndios de uma empresa.

A Logística de transportes pode ser definida, resumidamente, como o controle de toda a movimentação física de cargas do ponto de origem até o destino. Em outras palavras, trata do controle dos produtos desde o momento em que os veículos são carregados, o rastreamento, até a efetivação da entrega para o cliente.

Entenda Como Calcular O Preço De Venda Do Produto

Essa funcionalidade é caracterizada pela capacidade de fornecer informações precisas sobre a estocagem de produtos, a programação de coletas, entregas e a roteirização do trajeto.

Como resultado, é possível garantir a visibilidade sobre a execução das atividades, o que permite que a demanda dos clientes seja atendida conforme foi especificado.

Rastreamento

Dicas Para Ter Uma Excelente Gestão De Transportes

Cada dia mais, esta área cresce e as empresas estão vendo que investir em tecnologias gera melhores resultados e benéficos no futuro, principalmente na rapidez da entrega. No que diz respeito à gestão de transportes, é ainda mais importante, visto que o valor gasto com frete está entre os maiores dispêndios de uma empresa.

A gestão de transportes pode ser definida, resumidamente, como o controle de toda a movimentação física de cargas do ponto de origem até o destino. Em outras palavras, trata do controle dos produtos desde o momento em que os veículos são carregados, até a efetivação da entrega para o cliente.

Gestão de frotas é o gerenciamento dos veículos de uma empresa usados para transporte e coleta ou prestação de serviços. A gestão é possível através da centralização de dados como manutenção dos carros, consumo de combustível, quilometragem e rotas percorridas.

Os custos desses veículos pesados são bem mais elevados do que o de veículos comuns, como carros e motos, e exigem um maior controle de manutenção de frota. Mais combustível, maior desgaste de pneus, reparos, tributação com pedágio, entre outros gastos. Tudo isso pode se tornar um pesadelo para a empresa, caso a gestão da frota não esteja alinhada.

Ferroviário x Rodoviário

Por exemplo, um transporte típico de São Paulo para Recife pelo modal rodoviário demora em torno de 5 dias, enquanto o ferroviário pode ser realizado em cerca de 18 dias. Já as BRs 163, 262 e 267 (que interligam o Mato Grosso do Sul com o Paraná), encontram-se em condições extremamente precárias, com pouquíssimos trechos de vias duplicadas.

A escolha dependerá evidentemente do nível de serviço desejado pelo cliente, e dos custos associados a cada opção.

Principais características de risco desse meio:

  • Grandes distâncias a serem percorridas.
  • Pouca capacidade de armazenamento de carga.
  • Maior consumo de energia e combustível.
  • O custo médio por distância Km/tonelada é alto, se comparado com os outros meios de escoamento.
  • Mais vulnerabilidade a perdas de cargas por conta de fatores externos (roubos, furtos e acidentes).

Entretanto, apesar de em algumas situações, se mostrar como uma opção financeiramente mais viável, existe uma grande desvantagem no transporte ferroviário: há muitas localizações que não possuem vias de acesso para comitivas ou comboios ferroviários, impossibilitando a sua utilização, ou necessitando do uso de “baldeação” com veículos rodoviários, para que seja possível concluir o seu escoamento, o que afeta diretamente no custo final do produto transportado.