Observatório De Saúde

28 de julho de 2020 Off Por Jornalista

Assista aqui sobre Reprodução humana

Em Que Casos é Indicada Inseminação Artificial?

Nesse caso, após avaliação do casal, podem ser discutidas as possibilidades de reversão da laqueadura ou tratamento de reprodução assistida por meio da fertilização in vitro (FIV). Já o homem deve possuir um sêmales bom, com pelo menos 5 milhões de espermatozoides móveis progressivos para cada mL. O espermograma permite avaliar a quantidade e qualidade complete dos espermatozoides.

inseminação artificial

Diferente da fertilização in vitro, a inseminação synthetic é indicada quando a mulher possui algum problema no colo por exemplo, a presença de anticorpos que matam os espermatozoides. Nesse caso, o sêmales do parceiro é coletado e colocado diretamente na cavidade uterina para que possam fecundar os óvulos. Além disso, esse método também é indicado quando o homem produz poucos espermatozoides ou que tenha passado por vasectomia ou tratamentos quimioterápicos e decidiu congelar seu esperma para garantir a possibilidade de ser pai. Ao iniciar um tratamento para engravidar com a reprodução assistida, inicia-se a preocupação pela possibilidade de ocorrer uma gravidez gemelar (múltipla) e seus riscos. A quantidade de óvulos prontos para fecundação durante o processo de fertilização é o elemento prevalecente nessa situação.

Quando a motilidade estiver abaixo de forty% e a morfologia (forma) estrita de Kruger estiver abaixo de 5%, a chance de sucesso com a inseminação synthetic diminui consideravelmente e, nesses casos, pode ser indicado a fertilização in vitro com a técnica de ICSI. A fertilização in vitro (FIV) é método de reprodução assistida em que o esperma e os óvulos são combinados fora do corpo da mulher em ambiente laboratorial.

A fertilização in vitro é uma técnica de inseminação artificial que promove o encontro do óvulo com o espermatozóide fora do útero – é o famoso bebê de proveta. Para que a operação dê certo, não basta qualquer óvulo ou espermatozóide (genericamente chamados gametas). “Eles são postos à prova em várias etapas do processo e só os gametas com maior chance de fecundar chegam às finais”, afirma o médico Arnaldo Cambiaghi, diretor do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia. O procedimento, indicado para mulheres com problema nas trompas e homens com poucos espermatozóides, pode custar até R$ 10 mil e tem 50% de probability de resultar em gravidez.

  • “Dessa forma, mesmo que a mulher consiga obter vários óvulos maduros e que estes evoluam bem ao estágio de embrião, são transferidos apenas a quantidade de embriões suficientes para garantir uma gravidez segura”, afirma o médico.
  • Segundo o especialista, existem duas técnicas diferentes para fecundar os óvulos na fertilização in vitro.
  • “Por isso, para ser efetiva é preciso que o quadro de infertilidade seja leve e de simples solução”, acrescenta o especialista.
  • No tratamento de fertilização in vitro ainda é possível gerar mais embriões e escolher quantos serão transferidos.
  • “Basicamente a inseminação synthetic diminui a distância entre óvulo e espermatozoide para facilitar a gravidez”, explica o médico.
  • Diferente da fertilização in vitro, a inseminação synthetic é indicada quando a mulher possui algum problema no colo do útero como, por exemplo, a presença de anticorpos que matam os espermatozoides.

O médico acrescenta ainda que, o restante dos embriões que não forem transferidos ao útero, podem ser congelados para permitir uma futura gravidez sem ter que passar preservação da fertilidade novamente pelo processo de estimulação dos ovários. Também indicada quando existe impedimento para a fecundação espontânea, como por exemplo, obstruções nas trompas.

A FIV e a inseminação são dois procedimentos que têm a mesma finalidade mas se diferem, pois a inseminação é o injetamento dos espermatozoides do homem no útero da mulher, para que assim fecunde o óvulo. Além disso, a mulher toma medicações à base de hormônios para estimular a ovulação. Já no fertilização in vitro, o médico indica o procedimento para mulheres com problemas nas tubas uterinas. Caso a mulher tenha se submetido à laqueadura tubária, a inseminação artificial não é indicada.

“Basicamente a inseminação artificial diminui a distância entre óvulo e espermatozoide para facilitar a gravidez”, explica o médico. “Por isso, para ser efetiva é preciso que o quadro de infertilidade seja leve e de simples solução”, acrescenta o especialista. Segundo o especialista, existem duas técnicas diferentes para fecundar os óvulos na fertilização embriologia in vitro. No tratamento de fertilização in vitro ainda é possível gerar mais embriões e escolher quantos serão transferidos. “Dessa forma, mesmo que a mulher consiga obter vários óvulos maduros e que estes evoluam bem ao estágio de embrião, são transferidos apenas a quantidade de embriões suficientes para garantir uma gravidez segura”, afirma o médico.

Condições Para Realizar O Procedimento

Saiba mais sobre inseminação artificial