Respondemos As Suas Maiores Dúvidas Sobre Inseminação Artificial!

27 de julho de 2020 Off Por Jornalista

Assista aqui sobre Reprodução humana

Com respaldo das normas éticas vigentes, a IIU aplica-se também a outras situações, com destaque para a maternidade independente e as uniões homoafetivas femininas, quando se recorre ao sêmales de um doador anônimo. No last do século XVIII um médico inglês, Hunter, obteve os primeiros resultados. Nos anos 70 esta técnica foi bastante utilizada de forma não muito precisa, gerando baixo índice de sucesso.

Na FIV um ou mais óvulos fertilizados (embriões) são transferidos para o útero, onde devem se implantar e se desenvolver. Complicações graves causadas por medicamentos e procedimentos da FIV são muito raras, mas como todo tratamento clínico, podem ocorrer. A médica especialista em reprodução humana e professora da UFRJ, Maria do Carmo, explica que os dois principais métodos de reprodução assistida são a inseminação synthetic e a fertilização in vitro (FIV).

Por isso, o sêmen do parceiro é coletado e introduzido diretamente na cavidade uterina, onde os anticorpos não estão mais presentes. Outro caso em que se usa essa técnica é quando o homem produz poucos espermatozoides. O médico destaca que a fertilização in vitro foi justamente popularizada com o nome de bebê de proveta, porque a fecundação do óvulo acontece dentro do ambiente do laboratório. “Seu processo inicia da mesma forma que a inseminação synthetic, também com a estimulação dos ovários e seu acompanhamento até o estágio de amadurecimento dos óvulos. Quando os óvulos estão maduros, eles são coletados por meio de punção e levados ao laboratório, onde juntamente com o sêmales coletado e preparado vai acontecer a fecundação”, diz Dr. Francisco.

Os custos da inseminação artificial são bem mais acessíveis quando comparados com outros tratamentos como a fertilização in vitro, no entanto, ele não é o mais adequado para todo mundo. Por isso, é elementary que cada caso seja avaliado por um especialista em reprodução humana. Normalmente, a gravidez ocorre ao fim de four ciclos de inseminação artificial e o sucesso é maior nos casos de infertilidade por causa desconhecida.

Esse procedimento é indicado em diversos casos, como situações nas quais o homem possui alterações leves no sêmen ou quando a mulher não ovula adequadamente. Já a fertilização in vitro é indicada nos casos em que a mulher apresenta alterações nas trompas ou quando o homem tem uma alteração importante no sêmales, como baixa concentração de espermatozoides ou baixa motilidade. No Brasil, o Ministério da Saúde, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), presta assist embriologiaência gratuita à casais que não podem ter filhos. A reprodução assistida no SUS, seja por meio de inseminação artificial ou por fertilização in vitro, integra a rede pública de saúde desde dezembro de 2012 através da portaria 3.149. Além disso, após a fertilização, o óvulo é colocado numa espécie de estufa, onde se inicia a divisão celular.

inseminação artificial

Em Que Casos é Indicada Inseminação Artificial?

Quando comparada a outros tratamentos, a inseminação synthetic pode ser vista como um procedimento eficiente com custo reduzido. O sucesso da técnica é medido pela taxa de nascidos vivos após o tratamento e é influenciado por diversos aspectos, tais como idade da mulher, causas da infertilidade, tempo de infertilidade, entre outros.

Nesse sentido, quando se formam os embriões, eles são introduzidos no útero da mulher. Para aumentar as probabilities de sucesso, geralmente é implantado mais do que um embrião. Além disso, a fertilização in vitro é geralmente indicada para tratar casos de infertilidade conjugal ou para pacientes acima dos 35 anos de idade. A inseminação artificial é um procedimento de baixa complexidade e não é indicada em todos os casos de infertilidade.

  • O procedimento, indicado para mulheres com problema nas trompas e homens com poucos espermatozóides, pode custar até R$ 10 mil e tem 50% de likelihood de resultar em gravidez.
  • A fertilização in vitro é uma técnica de inseminação artificial que promove o encontro do óvulo com o espermatozóide fora do útero – é o famoso bebê de proveta.
  • Além disso, esse método também é indicado quando o homem produz poucos espermatozoides ou que tenha passado por vasectomia ou tratamentos quimioterápicos e decidiu congelar seu esperma para garantir a possibilidade de ser pai.
  • “Eles são postos à prova em várias etapas do processo e só os gametas com maior likelihood de fecundar chegam às finais”, afirma o médico Arnaldo Cambiaghi, diretor do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia.
  • Para que a operação dê certo, não basta qualquer óvulo ou espermatozóide (genericamente chamados gametas).
  • A quantidade de óvulos prontos para fecundação durante o processo de fertilização é o elemento prevalecente nessa situação.
  • Ao iniciar um tratamento para engravidar com a reprodução assistida, inicia-se a preocupação pela possibilidade de ocorrer uma gravidez gemelar (múltipla) e seus riscos.
  • Nesse caso, o sêmen do parceiro é coletado e colocado diretamente na cavidade uterina para que possam fecundar os óvulos.

Para os casos graves e mulheres com idade acima de 35 anos, a FIV é o método ideal. Nos casos de infertilidade masculina, a inseminação artificial é indicada quando há algum problema leve nos espermatozoides, como baixa contagem ou motilidade. Com relação à feminina, a técnica é mais indicada para casos de endometriose leve e mulheres com distúrbios ovulatórios. A inseminação artificial consiste, basicamente, em cortar o caminho percorrido pelos espermatozoides. Há casos em que a mulher tem, no colo do útero, anticorpos que os matam antes que possam alcançar o óvulo.

Como a fertilização do espermatozoide no óvulo ocorre no interior da trompa (tanto na concepção natural como na inseminação), a tuba deve permitir o encontro do óvulo com os espermatozoides, sem dificuldades. A histerossalpingografia é o melhor exame para avaliar as condições das trompas uterinas. Para mulheres que tenham realizado previamente a laqueadura tubária o tratamento indicado é a fertilização in vitro ou a cirurgia de reversão de laqueadura. O sucesso dessa técnica, considerada de baixa complexidade, depende da existência de concentração mínima satisfatória de espermatozoides no sêmales e da permeabilidade de pelo menos uma das tubas uterinas. Dessa forma, a técnica é bem indicada para os casos de infertilidade sem causa aparente, por fator masculino leve ou quando existem problemas da ovulação e tratamentos mais simples não resultaram em gravidez.

Ela ressalta, porém, que o acesso a FIV no sistema público de saúde é restrito. Já o homem deve possuir um sêmen com pelo menos 5 milhões de espermatozoides móveis progressivos para cada ml de sêmen. Para que tenhamos esse número, devemos avaliar a quantidade complete dos espermatozoides no espermograma e avaliar a porcentagem de espermatozoides móveis rápidos e lentos. Quando a motilidade estiver bem abaixo de forty% e a morfologia estrita de Kruger estiver abaixo de 5%, a chance de sucesso com a inseminação synthetic diminui consideravelmente e nesses casos está indicado a fertilização in vitro com a técnica de ICSI.

Nos casais onde 6 ciclos de inseminação não foram suficientes é indicado buscar outra técnica de reprodução assistida. A inseminação preservação da fertilidade intrauterina (IIU) é um tratamento de baixa complexidade indicada para o casal que não consegue engravidar naturalmente.

Com a chegada da fertilização “in vitro” nos anos eighty esta técnica foi temporariamente abandonada e considerada bastante arcaica. Entretanto, nos dias de hoje, a inseminação synthetic encontra novamente espaço no tratamento de casal infértil. A fertilização in vitro é a fecundação fora do organismo feminino, e é indicada para mulheres que fizeram laqueadura, mas que mudaram de ideia e desejam engravidar. Essa técnica também pode ser feita em outras situações que não após a laqueadura. Nessa técnica a paciente recebe medicação para ovular mais de um gameta por ciclo menstrual e os óvulos liberados são retirados e colocados num meio rico em nutrientes junto com espermatozoides para que ocorra a fecundação.

Entre os tratamentos de fertilidade mais conhecidos estão a inseminação artificial e a fertilização in vitro. Embora o objetivo dos dois tratamentos seja a gravidez, as duas técnicas possuem indicações diferentes. Muitos casais têm dificuldade em engravidar e acabam recorrendo para tratamentos de infertilidade. Além disso, muitas mulheres solteiras desejam ser mães, tanto para produção independente como no caso de casais homoafetivos femininos. Para todos esses casos, a inseminação artificial é dos métodos mais utilizados para a concepção de um bebê.

Diferença Entre Inseminação Artificial E Fiv:

inseminação artificial

Saiba mais sobre inseminação artificial